Financiamento universitário: quando vale a pena?

Depois de tantas noites mal dormidas, repletas de pesadelos algébricos, trigonométricos, sintáticos e enzimáticos, você chegou lá: passou no vestibular. Parabéns! O problema é que justo quando ia começar a relaxar chega a hora da matrícula e, com ela, o susto das mensalidades.

E quanto custa um curso universitário?
Numa faculdade de primeira linha, do tipo Fundação Getúlio Vargas, custam cerca de 77 mil reais os 4 anos de curso. Já uma faculdade de medicina de padrão equivalente chega a cobrar 2 mil reais por mês. Existem, claro, várias outras opções e, de modo geral, o custo mensal de um curso de 4 anos (entre matrícula e mensalidade) está na casa dos 800 reais. Desconsiderando qualquer taxa inflacionária, um curso desse tipo vai implicar, ao longo de 48 meses, num investimento de R$38.400. Isso além das despesas com livros, transporte, etc.

Como você espera pagar essa quantia?
O ideal, claro, seria construir, durante o crescimento, uma poupança para custear a faculdade. Mas se você precisa de uma solução imediata, uma opção são os programas de financiamento, como o FIES (Fundo de Financiamento ao Estudante de Ensino Superior). O FIES é um programa criado pelo Governo Federal para financiar a graduação de estudantes de baixa renda. O FIES permite ao estudante financiar até 100% do curso superior presencial, pagando, no máximo, 50 reais por trimestre. Os juros são de 3,4% ao ano e o período de pagamento é de até três vezes o período do curso a ser financiado. Há, ainda, um período de carência de um ano e meio, o que possibilita o início do pagamento só depois do término do curso. A partir de 2011 os alunos que quiserem contratar o financiamento deverão ter feito o Enem.

Como fazer a inscrição
O primeiro passo para efetuar a inscrição é acessar o SisFIES e informar os dados solicitados. Após concluir sua inscrição, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA), em sua instituição de ensino, em até 10 dias, contados a partir do dia imediatamente posterior ao da conclusão da sua inscrição. Após a validação das informações o estudante deverá comparecer a um agente financeiro do FIES também até 10 dias, contados a partir do terceiro dia útil imediatamente subsequente à data da validação da inscrição pela CPSA, para formalizar a contratação do financiamento.

Quais as exigências para inscrição?
O estudante deve possuir CPF próprio. Não é permitido a utilização do CPF do representante legal ou dos pais.

Todos os cursos são credenciados ao FIES?
Não. Estão credenciados apenas os cursos inscritos pelas faculdades que não tenham obtido exclusivamente conceitos D ou E nas três últimas avaliações do Provão