Bolsa de A a Z

Como surgiu a Bolsa de Valores?
As Bolsas surgiram no séc. XIV, na cidade de Bruges, na Bélgica. Um grupo de comerciantes se encontravam para fazer negócios na casa de uma família de nome Burse, que tinha na porta um brasão com um escudo e três bolsas. Em Bruges as casas não tinham números, tinham desenhos. Cada casa era conhecida pelo desenho que trazia. Por isso, a casa era conhecida como a casa das bolsas.

O que é Bolsa de Valores?
É uma sociedade civil, sem fins lucrativos, formada por corretoras que mantém um local apropriado para negócios com ações.

Para que serve a Bolsa?
Ela centraliza as operações de compra e venda de ações, agiliza a troca de informações sobre os preços, etc.

O que é ação?
É o título que representa a menor fração do capital de uma empresa. As mais importantes são as ações ordinárias e as preferenciais.

O que é uma ação ordinária?
Quando a gente vê a cotação das ações nos jornais percebe que algumas trazem o símbolo ON - ordinária nominativa -, depois do nome da empresa (Petrobrás ON; Vale do Rio Doce ON, etc). Essas são as ações ordinárias. A pessoa que compra estas ações (o acionista) ganha o direito de votar em algumas decisões que envolvam a empresa. Eventualmente, dão direito, também, a participar nos resultados da companhia. São menos negociadas que as preferenciais.

O que é uma ação preferencial?
São aquelas representadas pelo símbolo PN - preferencial nominativa - (Petrobrás PN; Vale do Rio Doce PN, etc). São as mais negociadas. Com estas ações o acionista não pode votar nas decisões da empresa. Em compensação, elas garantem uma participação maior nos resultados da empresa (dividendos).

O que é dividendo?
É a parcela dos lucros de uma empresa que são distribuídas, em dinheiro, aos acionistas. Quanto mais ações alguém tem de uma empresa, mais dividendos vai receber se ela der lucro.

O que é o Índice Bovespa (Ibovespa)?
Na Bolsa de São Paulo são negociadas centenas de ações. Entre elas, as mais negociadas compõe uma espécie de termômetro do mercado de ações. O Índice Bovespa é medido, atualmente, a partir do comportamento das ações de 66 companhias. O índice representa a média de ganhos e perdas destas empresas. Existem outros índices como o IBX, Isenn (Índice da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro) e FGV-100.

Qual é o valor mínimo para aplicar na Bolsa?
Não há valores mínimos para o investimento em ações. Os valores variam de acordo com a corretora e o preço das ações que serão compradas.

Como comprar ações?
Por meio de uma corretora ou de um fundo de investimento.

O que é uma corretora?
É uma instituição financeira, privada ou estatal, ligada a um banco ou independente, que faz a intermediação na compra e venda de ações e pode participar do pregão.

O que é pregão?
É a sessão durante a qual se efetuam negócios na Bolsa.

O que quer dizer fechamento em alta/baixa?
Quer dizer que o índice de fechamento da Bolsa foi superior ou inferior ao índice de fechamento do pregão do dia anterior (exceto sábados e domingos, quando a Bolsa não funciona).

Como se sabe a hora de comprar ou vender ações?
Comprar na baixa (quando os preços estão baixos) e vender na alta (quando a ação está valorizada) é o melhor negócio possível. Difícil é saber qual o momento de maior baixa ou alta. Para isso existem profissionais do mercado e administradores de fundos. Mas a verdade é que há momentos em que ninguém tem a menor noção do que está acontecendo.

Crianças podem comprar ações?
Sim. Existem algumas corretoras que aceitam a participação de crianças, mesmo que elas só possam aplicar o que sobrou da mesada. Mas para isso é preciso que os pais autorizem e assumam a responsabilidade pelo investimento dos filhos.

Ilustração: As Bolsas de Valores surgiram no séc. XIV, na cidade de Bruges, na Bélgica