Como explicar o conceito de caro e barato?

Como explicar o conceito de caro e barato para uma criança?

Caro e barato são conceitos complexos. O que é caro para alguém pode não ser para outro. Mas ao apresentar as expressões para a criança tudo o que se pretende é deixar “escapulir” durante as visitas ao supermercado, à padaria ou à banca de jornais apenas a existência das palavras: “como isto está caro!” ou “isto está bem barato!”. E basta. Rapidamente, a criança fará uso dessas duas expressões. Não faltará chance para que ela tome a iniciativa de perguntar antes de decidir pela compra: “E isso, é caro ou barato?”. Mais tarde, por volta dos seis anos, será hora de convocá-la a descobrir a variação de preços de loja para loja. Não importa quanto dinheiro você tenha, nem quão pouco custe o objeto, o foco é a educação. No início da adolescência, a cotação pura e simples deve somar-se à analise do material. Em relação às roupas, pode-se ensinar se o tecido é resistente; de boa qualidade; se o acabamento é bem feito; se eventuais ajustes serão necessários etc. Em qualquer fase, a intenção é levar a criança a perceber que o consumo deve ser precedido por ponderação, e não por impulso. Por outras palavras: que o uso do dinheiro exige racionalidade.


Cássia D'aquino,
Coluna publicada na Revista Crescer