Crianças de diferentes culturas compreendem o dinheiro e se relacionam com o consumo de maneiras muito diferentes.

Um dos fatores que influenciam a relação dos povos com o dinheiro são os fatores culturais. E estes, claro, são banhados por outros tantos aspectos, como a geografia, o clima, a política e as surpresas da História.
Assim, crianças de diferentes culturas compreendem o dinheiro e se relacionam com o consumo de maneiras muito diferentes.
No entanto, apesar do que há de distante entre elas em relação a esses tópicos, porque são humanas, há sempre pontos comuns que as aproximam: as mesmas classes de curiosidades, ansiedades, angústias e até de desconfianças em relação ao estrangeiro -, como mostram as expressões desses garotos de Luanda, em Angola, que fotografei durante uma sessão de trabalho na periferia da cidade.
É preciso ouvir as crianças. Ouvir de verdade.
E, ao fazer isso, suportar o que vem delas, resistindo à tentação de substituir acolhimento por consumo.