Para compreender a maneira como lidamos com dinheiro não se pode perder de vista o fato de que as bases do nosso modelo financeiro foram construídas até por volta dos cinco anos de idade.

Atitudes que funcionaram na infância e nos levaram a conseguir os resultados desejados foram, em boa parte, os responsáveis pela formação da mentalidade financeira que temos na vida adulta.

Em resumo, o modo como manejamos hoje nossa vida financeira foi em larga escala construída a partir do que ouvimos; do que deixamos de ouvir; do que vimos ou deixamos de ver nossos pais fazerem ou dizerem a respeito do dinheiro.

Contudo, a educação financeira aplicada de maneira apropriada e consistente para as crianças não tem nada a ver com ensinar Finanças para a petizada. A função da educação financeira deve ser tão somente criar as bases para que na vida adulta nossos filhos possam ter uma relação saudável, equilibrada e responsável em relação ao dinheiro. Para isso, é só devagar -bem devagar – que se vai ao longe.